segunda-feira, 16 de março de 2009

Cabral visita futuras instalações do complexo portuário do Açu

Créditos à Guedes de Freitas

Complexo portuário do Açu

O governador Sérgio Cabral visitou, na manhã desta segunda-feira (16/3), as obras do Porto do Açu, que o empresário Eike Batista está implantando na Praia do Açu, 5º Distrito de São João da Barra, na Região Norte Fluminense. O Porto do Açu é um terminal portuário privativo de uso misto, em fase de instalação. Sua área total é de 7,8 mil hectares. Iniciada em outubro de 2007, a obra emprega cerca de 1.500 pessoas. Metade reside em Campos ou em São João da Barra. No total, serão investidos US$ 1,6 bilhão no terminal.

O governador chegou ao terminal por volta das 10h, depois de sobrevoar o complexo portuário. Junto com o empresário Eike Batista, Cabral visitou as obras da ponte de três quilômetros que está sendo construída. Ele ouviu explicações detalhadas do gerente-geral do Porto do Açu, Romeu Rodrigues, e, em seguida, a comitiva seguiu para a Casa de Visitantes, criada dentro do complexo para apresentação do projeto a acionistas, empresários e demais visitantes.

Visivelmente impressionado com a grandeza do que viu, o governador disse que o projeto é, hoje, o mais estruturante do país, por seu caráter multiuso. Ele vai agregar valor nas indústrias automobilística e de autopeças, cimenteira e siderúrgica e, também, para o agronegócio, impulsionando não só o crescimento econômico das regiões Norte e Noroeste fluminenses, como de outros estados do Sudeste e até do Centro-Oeste brasileiros.

- O céu é o limite a partir do super porto do Açu. É um investimento privado, tocado por um empresário corajoso, que acredita no desenvolvimento de seu país e que conta, desde o início, com o apoio do governo do estado. Saio daqui entusiasmado. Num momento de crise que o mundo enfrenta, o Brasil tem um projeto dessa magnitude - elogiou.

Cabral disse que, em breve, vai trazer o presidente Luiz Inácio Lula da Silva para conhecer de perto o Porto do Açu. O empresário Eike Batista informou que a diretoria do BNDES Participações S.A. (Banespar), subsidiária do Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES), aprovou a aquisição de ações da companhia LLX Logística S.A., empresa do grupo EBX, responsável pela implantação do projeto do Porto do Açu.

A operação será concretizada por meio de um aumento de capital, que será realizada após a assinatura de contrato entre a LLX e a Banespar. O aumento de capital será de R$ 600 milhões. A Banespar comprará R$ 150 milhões em novas ações e passará a deter 12,05% da LLX.

O Porto do Açu está sendo construído e será explorado conjuntamente pela LLX Açu Operações Portuárias S.A. e pela LLX Minas-Rio. Em 16 de julho de 2007, a Anglo American adquiriu 49% da LLX Minas-Rio.

A partir do acordo, a LLX Minas-Rio será responsável pela movimentação de minério e pela construção de infra-estrutura marítima básica (ponte de acesso, quebra-mar, dragagem), enquanto que a LLX Açu Operações Portuárias S.A. fará a exploração das demais cargas no porto e poderá utilizar a infra-estrutura marítima já construída pela LLX Minas-Rio S.A.

O Porto do Açu é um projeto inovador, que utiliza as mais modernas práticas de engenharia, construção e operação conhecidas, comparado aos mais modernos e eficientes portos do mundo. Com uma área total de 7,7 mil hectares e construção iniciada em outubro de 2007, o porto deverá entrar em operação em 2011.

Com profundidade de 18,5 metros e capacidade para receber navios de grande porte (220 mil toneladas) e com fretes mais competitivos, o Porto do Açu contará com uma ponte de acesso de estrutura offshore para atracação de produtos como minério de ferro, granéis sólidos e líquidos, cargas em geral e produtos siderúrgicos. A ponte está atualmente com 39% de sua extensão construída.

O terminal possui também uma área para armazenamento dos produtos que serão movimentados. A área industrial abrangerá uma usina termoelétrica, siderúrgicas e até quatro usinas de pelotização de minério. Um terminal de granéis líquidos permitirá a movimentação de quatro milhões de metros cúbicos ao ano de gás natural liquefeito, entre outras atividades. A meta é exportar 63 milhões de toneladas de minério de ferro ao ano, além de 11,2 milhões de toneladas de produtos siderúrgicos anualmente, 330 mil TEUs de carga geral e 1,5 milhão de toneladas de granito.

Depois da visita às obras do porto, o governador inaugurou as novas instalações da Escola Municipal João Flávio Batista, na Rua Hilda Moreira Gomes s/nº, próxima à BR-356, em Cajueiro, na mesma cidade. A escola foi construída com recursos do Plano de Apoio ao Desenvolvimento dos Municípios (Padem). O valor total do convênio é de R$ 1.992.732,02, com repasse de R$ 1.892.995,78 do Estado e contrapartida de R$ 99.736,24 da prefeitura.

Cabral também entregou as obras de recapeamento asfáltico da Avenida Liberdade, no trecho que começa na BR-356, em Grussaí, além de obras de urbanização da Avenida Atlântica, na orla marítima entre Atafona e Grussaí, na localidade de Novo Balneário. Em convênio com a prefeitura, o Departamento de Estradas de Rodagem (DER) contribuiu com R$ 1,6 milhão para a compra do material usado no recapeamento e urbanização de aproximadamente 10 quilômetros da avenida e de vias de acesso à praia.

Estiveram presentes aos eventos, o vice-governador e secretário de Obras, Luiz Fernando Pezão, os secretários da Casa Civil, Regis Fichtner, de Desenvolvimento Econômico, Julio Bueno, de Transportes, Julio Lopes, de Educação, Tereza Porto, e de Governo, Wilson Carlos, além da prefeita de São João da Barra, Carla Machado, do presidente da Alerj, Jorge Picciani, do deputado Paulo Melo e do presidente do DER, Henrique Ribeiro, entre outros.

Nenhum comentário: